18.4.08

A IMPRENSA QUE JULGA E CONDENA - CASO ISABELLA

Não precisa ir muito longe pra encontrar casos como o da menina Isabella Nardoni...
Eu mesma já fiz reportagens sobre mães, eu disse MÃES, nem são madrastas, que mataram seus filhos por algum transtorno. Eram famílias pobres, insignificantes, talvez não rendessem audiência, sei lá.
A diferença aqui é que este caso ganhou repercussão nacional com o apoio total de uma mídia irresponsável.
Acabou o Big Brother Brasil, agora as pessoas vivem um novo tipo de "reality show" com essa história. Precisam de um novo entretenimento, descobrir quem matou Isabella. Cada um se acha no direito de opinar, investigar, julgar.
Isso não isenta os culpados. Só lamento pela pobre menina, estão matando ela umas dez vezes a mais... Pobre família (incluo aqui a dos criminosos) que além de perder um membro, vê sua privacidade sendo invadida pela mídia e pela sociedade como se tivessem esse direito.
Quem discorda, por favor ouça este comentário no endereço a seguir:
http://www.radarcultura.com.br/node/13642

8.4.08

Sangue bom!!!

Minha equipe SANGUE BOM:

O editor André Lessei e o cinegrafista Zumba Peroni.
Segundo lugar no Prêmio Sangue Bom do Sindijor /Pr com a reportagem "Rádio da Revolução", exibida pela TV Sudoeste / Rede TV!

Valeu galera!!!

Dia do Jornalista
Egressa está entre os finalistas do Prêmio Sangue Bom

Segunda, 7 de Abril de 2008

A egressa do curso de Jornalismo da FADEP, Marilena Chociai, jornalista da TV Sudoeste, está entre os finalistas do Prêmio Sangue Bom, promovido pelo Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor-PR). Marilena foi indicada com a reportagem Rádio da Revolução, na categoria Reportagem de TV, e concorre com os jornalistas Odilon Araújo e James Alberti, da RPC (Fantasmas na Prefeitura de Araucária), e Patrícia Matuchewski, da TV Educativa (Poluição Sonora). A entrega do prêmio acontece hoje à noite, 07 de abril, no auditório A do Setcepar, em Curitiba. Na ocasião, também será comemorado o Dia do Jornalista.A jornalista comenta que a reportagem Rádio da Revolução foi produzida no mês de junho de 2007 e fala sobre o aniversário da Rádio Celinauta AM, a primeira emissora do Sudoeste do Paraná. No ano passado, a TV Sudoeste realizou uma série de matérias abordando o cinqüentenário da Revolta dos Posseiros e a rádio teve um papel importante no movimento. “Era uma época em que o rádio era praticamente o único meio de comunicação entre as comunidades rurais”, destaca Marilena.Durante o desenvolvimento da reportagem, a jornalista contou com o apoio da equipe de funcionários e direção da Rede Celinauta de Comunicação, principalmente do cinegrafista Evadi Peroni e o editor André Lessei, além da diretora do Departamento de Cultura de Pato Branco, Cirene Miotto, também jornalista formada pela FADEP.Marilena salienta que as pessoas do Sudoeste são muito receptivas e que sentem necessidade de contar sobre as suas experiências. Ela frisa que os pioneiros tiveram fundamental importância na matéria, tanto nas entrevistas como na entrega de materiais de pesquisa, sobretudo o Frei Policarpo Berri que, segundo a jornalista, é o pai da comunicação no Sudoeste.Sobre a indicação ao prêmio, Marilena diz estar surpresa por ter se classificado entre os finalistas. Ela afirma que prêmio do gênero, além de proporcionar reconhecimento, valoriza o currículo profissional. “Prova também que a dedicação, a busca pelo aperfeiçoamento, a valorização do trabalho em equipe e a paixão pelo que se faz sempre valem a pena”.Atualmente, Marilena está cursando pós-graduação em Cinema pela Universidade Tuiuti do Paraná e realizará em setembro uma especialização em Documentário pela Escola Internacional de Cinema e TV, em Cuba. “Quando entrei na faculdade tinha apenas experiência e paixão. Hoje tenho técnica, conhecimento teórico e mais segurança para produzir”, destaca a jornalista.
fonte: Agência experimental de jornalismo / Fadep - www.fadep.br

Quem sou eu

Minha foto
Pato Branco , Paraná, Brazil
Jornalista da Tv Sudoeste, Rede TV! uma das emissoras da Rede Celinauta de Comunicação.