26.2.09

Beleza & Competência se põe na mesa, SIM!!!

Nesta semana li uma entrevista na revista Veja com uma crítica americana de arte. Uma daquelas, tipo “dona da verdade”, que se tranca no seu mundinho superior e se acha no direito de criticar tudo.
Fiquei fula quando ela começou a criticar minha musa “Madonna”. Pôxa, eu acho Madonna tudo de bom, o show dela é o máximo, um espetáculo de produção, de música, de performance!!! Inovadora e corajosa como poucas (que ousam imitá-la)...
A “crítica de arte” admitiu que já admirou Madonna mas disse que a cantora parece ridícula só porque pega garotos! Qual o problema? Deixa ela se divertir!!!!
Pra terminar, criticou minha musa número 2: Angelina Jolie!!!
Pôxa! Jolie é a mulher mais linda do cinema, tá ganhando reconhecimento de tudo quanto é lado por suas atuações e agora essa mulher vem falar mal dela porque está envolvida com questões sociais????
Qual o problema? Se faz marketing com questões sociais é porque quer aparecer? Pois que apareça! Essa é a idéia, em benefício de todos...
A mulher disse na entrevista que ao invés de se envolver em causas humanitárias, Jolie tem que estudar arte. Pra que?
Pra ser mais uma recalcada fechada no seu mundinho e criticando musas inspiradoras e poderosas como as minhas????
Ah, fala sério!!!!!

1.2.09

Entre a notícia e o ser humano

Neste final de tarde de sábado, 31 de janeiro de 2009, depois de um dia ferrado de plantão, o destino me colocou em conflito com a profissão que escolhi pra minha vida.
Ao retornarmos de uma reportagem a 90km de Pato Branco, eu e o cinegrafista José Carlos Tumelero fomos surpreendidos por um motorista irresponsável que tentou nos ultrapassar na faixa contínua e bateu de frente com outro veículo que vinha na mão contrária.
Só ouvi meu cinegrafista dizer: "vai bater" e jogar nosso carro pro acostamento.
Olhei pro lado e vi os carros virando um amontoado de ferragens.
Antes de descer avisei a polícia rodoviária e ao me aproximar percebi que havia vítimas muito graves. Uma menina de uns 10 anos estava desacordada e sangrava muito. Teve que ser levada por motoristas que passaram, não sei se resistiu...
Vi um garotinho de uns 2 ou 3 anos em pé, ao lado da mãe que ainda estava dentro de um dos carros. Ele chorava e pedia para não deixar que a matassem... Olhei o corpinho, não estava machucado com gravidade. Peguei no colo e tentei afastá-lo dali.
A mãe, com muita dor e dificuldade pra respirar, só conseguiu pedir pra que eu cuidasse dele...
Ela foi levada pelos socorristas, ainda não sei o estado dela.
Acho que o destino me colocou ali porque consegui acalmar aquela criança, sem ninguém...
No outro carro, mais cinco pessoas feridas...
Depois de aproximadamente meia hora, quando todos estavam encaminhados, lembrei que sou uma jornalista e de quanto este trabalho significa na minha vida. Que naquela hora nem pensei em escolher entre fazer meu trabalho ou atender aquelas pessoas...
Também lembrei de tantas pessoas que tenho deixado de lado por causa dele.
Tantas pessoas que deixei de dizer que amo por causa da correria.
Tenho certeza de que meu trabalho me colocou naquele lugar na hora certa por alguma razão. Não era pra ser o nosso carro, não era pra ser eu, mas precisava estar ali.
Porque de alguma maneira Deus quis me mostrar o quando somos pretensiosos na profissão e tão frágeis como seres humanos...

Quem sou eu

Minha foto
Pato Branco , Paraná, Brazil
Jornalista da Tv Sudoeste, Rede TV! uma das emissoras da Rede Celinauta de Comunicação.